• Pró-Carnívoros
  • Pró-Carnívoros
  • Pró-Carnívoros
  • Pró-Carnívoros
  • Pró-Carnívoros
  • Pró-Carnívoros
  • Pró-Carnívoros
  • Pró-Carnívoros
Projetos Finalizados

Levantamento Populacional e Manejo de Quatis no Parque das Mangabeiras e Unidades de Conservação Adjacentes

Coordenador do projeto:

Flávio Henrique Guimarães Rodrigues
Nadja Simbera Hemetrio
 

Equipe executora:

Nadja Simbera Hemetrio
MSc. Júlia Angélica Gonçalves da Silveira
Lara Ambrósio Leal Dutra
Wander Ulisses Mesquita
Daniele Cristina Barcelos
Bárbara Regina Neves Chaves
Paula Cristina Senra Lima
Alessandra Vitelli de Araujo
Eduardo de Carvalho Dutra
Felipe Novais Bahia

Descrição do Projeto

Os quatis são carnívoros de médio porte, pertencentes à família Procyonidae, que vivem em bandos e que possuem hábitos oportunistas. A espécie possui ampla distribuição na América do Sul e está presente em todos os biomas brasileiros. No entanto, existem poucos estudos sobre os quatis.


O Parque das Mangabeiras, uma unidade de conservação do município de Belo Horizonte cercada por áreas urbanizadas e mineradas, possui uma densidade de quatis maior do que em outras localidades onde foram conduzidos estudos com a espécie. A ausência de predador no local e a grande fonte de alimento em lixeiras, alimentação de visitantes e em casas do entorno do parque podem ser a causa do aumento do número de quatis. Além disso, a fragmentação do hábitat desta espécie no local também pode estar influenciando a sua densidade por dificultar a dispersão para outras áreas.


O grande número de quatis vem causando um conflito entre estes e as pessoas devido a situações como mordidas, arranhões e roubo de comida e pode causar alterações drásticas nas comunidades de pequenos vertebrados.
Diante deste cenário, é imprescindível estudar a dinâmica da população de quatis do Parque das Mangabeiras e verificar se há conectividade entre o local e as unidades de conservação adjacentes (Parque Estadual da Baleia, RPPN Mata do Jambreiro e Parque Ecológico R. dos Carrapatos), para propor estratégias para o manejo da população.


Desde 2007 o número de quatis é estimado anualmente através da técnica de marcação e recaptura. Os animais recebem um microchip que contém um número de identificação. As informações dos indivíduos são armazenadas em um banco de dados. Serão feitos também estudos da área de vida destes animais, através de radiotelemetria, e da dieta, para avaliar a influência antrópica na sua alimentação. Além disso, são feitos estudos na área de parasitologia, genética, morfofisiologia, hematologia, etnozoologia.


De posse destas informações será elaborado um plano de manejo para os quatis nas unidades de conservação estudadas, ou seja, buscaremos alternativas para minimizar o conflito envolvendo a espécie no local. Estamos buscando parcerias com a iniciativa privada para apoiar o nosso projeto neste sentido.

< voltar

Instituto Pró-Carnívoros Av. Horácio Neto, 1030 - Parque Edmundo Zanoni - Atibaia / SP - 12945-01011 4411 6966