O Instituto para a Conservação dos Carnívoros Neotropicais – Pró-Carnívoros é uma associação civil, de direito privado, não governamental e sem fins lucrativos. Foi fundada no Brasil em 1996, está sediada em Atibaia - SP e tem projetos a campo em diversos pontos do país.

[+] Saiba mais

promoções ecologicamente
Nossa Equipe

 

Adriano Gambarini

É fotógrafo desde 1992, com vasta experiência em documentação de expedições a regiões remotas. Autor fotográfico de treze livros de arte, sendo dois deles finalista do Prêmio Jabuti. Documenta Planos de Manejo de Unidades de Conservação, Projetos de Estudo de Impacto Ambiental e Expedições Científicas de ONGs como WWF, Conservation International (CI), The Nature Conservancy (TNC), CENAP/ICMBio, Instituto Pró-Carnívoros e Terra Brasilis. Fotógrafo da National Geographic Brasil, colabora para as principais revistas do país. Membro do Conselho da Pró-Carnívoros, documenta periodicamente pesquisas relacionadas aos grandes carnívoros, principalmente Lobo-guará e felinos. É autor da obra “Histórias de um Lobo”, juntamente com Rogério Cunha de Paula.
Foi fotógrafo still de cinema para documentário na Discovery Channel no Brasil, França e Rússia, realizou coberturas jornalísticas on-line na Tailândia, Camboja, Laos, China e Quirguistão, é articulista do Blog da National Geographic Brasil e do site ambiental OECO. Administra e licencia um dos mais diversificados foto arquivo pessoal do mercado, com mais de 180 mil imagens do Brasil, Antártida e mais 18 países, com ênfase em biodiversidade, ecossistemas, cavernas, fauna silvestre, modos de vida e cultura de grupos étnicos, arquitetura e cidades históricas. Formado em Geologia pela Universidade de São Paulo, é espeleólogo e mergulhador desde 1987. Documentou dezenas de expedições para exploração e mapeamento de cavernas secas e submersas, e atualmente fotografa vários projetos de pesquisa com Bioespeleologia pelo Brasil. Tornou-se referência em fotografias de cavernas, produzindo as principais matérias para revistas e exposições fotográficas nos últimos quinze anos.

Alexandre Vogliotti

É biólogo pela UNESP de São José do Rio Preto, mestre e doutor em Ecologia pela Universidade de São Paulo. Professor Adjunto da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA) em Foz do Iguaçu-PR. É pesquisador associado do Núcleo de Pesquisa e Conservação de Cervídeos (NUPECCE) da UNESP, onde iniciou seus estudos com fauna silvestre, e pesquisador colaborador do Projeto Carnívoros do Iguaçu desde 2009, atuando no projeto "Manejo e conservação da onça-pintada no Parque Nacional do Iguaçu e entorno: caracterização da população e monitoramento de tendências".

O link do meu Lattes é: http://lattes.cnpq.br/6636056796093901

Carolina Ribas

É Bióloga, com mestrado em Ecologia e Conservação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), doutorado em Ecologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) e Pós doutorado pelo Laboratório de Biodiversidade Molecular (LBDM) na Genética da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) (atual). Trabalha com ariranhas no Pantanal desde 2002 quando, junto com Guilherme Mourão e Embrapa Pantanal, iniciou um programa de monitoramento em longo prazo com o objetivo de estudar as relações sociais da espécie ao longo do tempo. Trabalha com ecologia molecular para investigar parentesco, paternidade e a diversidade genética de ariranhas desta população. Em 2014 iniciou uma parceria com o Instituto Araguaia (IA) para a execução do Projeto “Ecologia molecular de ariranhas (Pteronura brasiliensis) no Parque Estadual do Cantão, TO”. Membro do Grupo de Especialista em Lontras (Otter Specialist Group) e Comissão de Sobrevivência das Espécies (Species Survival Commission) da União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN). Articuladora no Plano de Ação Nacional para a Conservação da Ariranha - PAN. Tem experência em direção de produção para documentários de vida animal pela empresa alemã Light & Shadow. tv.
 
Link para o CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/3885586231672901

Claudia Bueno de Campos

Bióloga, Mestre em Ecologia de Agroecossistemas, Doutora em Ecologia Aplicada e Pós-Doutora pela Universidade de São Paulo - Campus "Luiz de Queiroz" - ESALQ. Coordenadora do projeto "Redução de conflitos entre humanos e onças: uma estratégia para a conservação de onças-pintadas e onças-pardas no Bioma Caatinga". Possui experiência na área de Ecologia e Biologia da Conservação, trabalhando principalmente com mamíferos de médio e grande porte com ênfase em carnívoros.

Link para o CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/5164425391701114

Dênis A. Sana

É biólogo, formado na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, atualmente responsável pelo  programa "Pesquisa e Conservação de Grandes Felinos no Alto Rio Paraná", monitorando populações de onça-pintada (Panthera onca) e onça-parda (Puma concolor) na região do Rio Paraná, em Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná.

Edson de Souza Lima

Possui graduação em Licenciatura Plena Em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado de Mato Grosso (1995) e mestrado em Ciências Florestais pela Universidade de Brasília (2002).  Tem grande experiência na área de Botânica com ênfase em Fitogeografia e em Ecologia de Carnívoros. Conduz os estudos do cachorro do mato vinagre no leste matogrossense desde 2004. Atualmente esta envolvido com os estudos sobre a Ecologia cachorro-do-mato-vinagre em áreas de cerrado e Mata Atlantica com enfase em estudo de área de vida, densidade populacional, dieta, manejo e conservação.

Link para o CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/6476436640034548

Eduardo Eizirik

É biólogo, mestre em Genética e Biologia Molecular pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, doutor em Biologia (Genética) pela University of Maryland, EUA, e com pós-doutorado em genética de carnívoros no Laboratory of Genomic Diversity, NIH, EUA. Participou de projetos vinculados à conservação de carnívoros desde 1991, inicialmente trabalhando em campo mas desde 1993 abordando principalmente aspectos de evolução, ecologia molecular e genética da conservação deste grupo, com ênfase em felinos. Atualmente é Professor Adjunto da Faculdade de Biociências da PUCRS, e desenvolve diversos projetos de pesquisa enfocando genética molecular, genômica, evolução, ecologia e conservação de carnívoros, incluindo estudos de filogenia, taxonomia e filogeografia de diversas espécies, bem como análises de genética de populações de onça-pintada, gatos-do-mato, canídeos neotropicais, lontras, jaratatacas, entre outros. Além de estudos tradicionais de genética evolutiva e ecologia molecular, desenvolve projetos de genômica empregando métodos de sequenciamento de DNA de nova geração, com foco principal no Projeto Genoma da Onça-Pintada, liderado pelo seu grupo de pesquisa.

Link para CV lattes: http://lattes.cnpq.br/3626004211018550

Emiliano Esterci Ramalho

É formado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2003) e mestre em Ecologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (2006). Atualmente está realizando o doutorado na Universidade da Florida, com uma bolsa de doutorado pleno da CAPES/Fulbright. Coordena desde 2004 um projeto de pesquisa de longa duração sobre a ecologia e conservação da onça-pintada nas florestas inundáveis de várzea da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, no bioma Amazonia. É pesquisador colaborador do Centro Nacional de Pesquisa para Conservação dos Predadores Naturais – CENAP/ICMBio, da Wildlife Conservation Society (WCS), da International Union For Conservation Of Nature And Natural Resources (IUCN), e do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (IDSM). Tem experiência na área de Ecologia, com ênfase em Ecologia Aplicada e Conservação, atuando principalmente nos seguintes temas: ecologia, conservação, várzea, amazônia, e onça-pintada.

link para o CV lattes:http://lattes.cnpq.br/2967335387598605

 

Fernanda Michalski

É bióloga e possui Mestrado em Biologia Animal pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, doutorado em Conservação, Ecologia e Evolução pela School of Environmental Sciences, University of East Anglia, UK, e pós-doutorado em Ecologia pela Universidade de São Paulo. Atualmente é professora adjunta na Universidade Federal do Amapá e credenciada para orientar mestrado e doutorado no Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade Tropical (UNIFAP) e no Programa de Pós-Graduação em Ecologia do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA). Tem experiência na área de ecologia, com ênfase em ecologia aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: fragmentação, ecologia de paisagem, carnívoros, mamíferos e Floresta Amazônica.

Link para o CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/2694712220097469

Fernando Cesar Cascelli de Azevedo

Possui graduação e licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade de Brasília, mestrado em Ecologia pela Universidade de Brasília e doutorado Ph.D. in Natural Resources, Department of Fish and Wildlife Resources - University of Idaho, EUA. Realizou seu Pós Doutorado pela Universidade de São Paulo, Laboratório de Ecologia Animal, ESALQ/Piracicaba. Atualmente é Professor adjunto III do Departamento de Ciências Naturais da Universidade Federal de São João del Rei em Minas Gerais. Tem experiência e interesses na área de Ecologia e Biologia da Conservação, com ênfase em Ecologia Quantitativa, Conservação e Manejo de Carnívoros Silvestres, atuando principalmente nos seguintes temas: mamíferos, carnívoros silvestres, predação e comportamento.

Link para CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/0524665675714970

Flávio H. G. Rodrigues

É biólogo, Mestre e Doutor em Ecologia pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. Seu assunto de tese foi "Ecologia e Conservação do Lobo-Guará na Estação Ecológica de Águas Emendadas". Atualmente é professor adjunto do Departamento de Biologia Geral da Universidade Federal de Minas Gerais, MG, e coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ecologia, Conservação e Manejo da Vida Silvestre, da UFMG. É co-responsável pelo projeto “Biologia Comportamental e Conservação do Lobo-Guará (Chrysocyon brachyurus) no Cerrado de Minas Gerais”, realizado no Parque Nacional da Serra da Canastra e orienta projetos com diferentes grupos de Carnívoros.

Henrique Villas Boas Concone

Possui Bacharelado em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo (1998) e Mestrado em Ecologia e Conservação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2004). Tem ampla experiência na área de Ecologia, com ênfase em Ecologia de Mamíferos. Trabalhou com ecologia de jaguatiricas no Mestrado e por cinco anos (2005-2009) atuou como biólogo de campo dos Projetos Gadonça e Onça-Pantaneira (Instituto Pró-Carnívoros), que envolveram pesquisa sobre conflitos entre onças-pintadas, onças-pardas e animais domésticos no Pantanal sul. Desde o final de 2011 é pesquisador do Instituto Pró-Carnívoros.

Link para o CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/3453997362171860

Jean Pierre Santos

É pesquisador associado do Instituto Pró-Carnívoros, atuando na conservação do Lobo-guará na região da Serra da Canastra, MG.

Link para o CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/5414232053530218

Joares May

é médico veterinário, Mestre pela Universidade de São Paulo – USP na área de Epidemiologia Veterinária. Trabalha com conservação de carnívoros selvagens de vida livre desde 2003. Professor da Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL) dos cursos de Medicina Veterinária e Biologia. Atua em projetos de conservação de carnívoros, principalmente de onça-pintada nos bioma do Pantanal, Cerrado, Caatinga e Mata Atlântica, sempre atuando na área de captura e epidemiologia veterinária.

Julio César Dalponte

É pesquisador do Instituto Pró-Carnívoros, Biólogo formado pela Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, com doutorado em Biologia Animal pela Universidade de Brasília.

Katia Ferraz

É bióloga e possui mestrado em Psicologia Experimental pela Universidade de São Paulo (USP), doutorado em Ecologia de Agroecossistemas pela Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (ESALQ) e Pós-Doutorado pela USP. Atualmente é docente no Departamento de Ciências Florestais da ESALQ/USP responsável pela área de Ecologia, Manejo e Conservação de Fauna Silvestre. Faz parte dos Programas de Pós-Graduação Interunidades em Ecologia Aplicada (PPGI-EA/ESALQ-CENA) e Programa de Pós-Graduação em Recursos Florestais (PPGRF/ESALQ/USP). Coordena o Laboratório de Ecologia, Manejo e Conservação de Fauna Silvestre (LEMaC: http://lcf.esalq.usp.br/prof/katia/). Atualmente coordena dois projetos de ecologia e conservação de carnívoros na Mata Atlântica (FAPESP e Fundação O Boticário de Proteção à Natureza). Tem contribuído significativamente para a elaboração dos Planos Nacionais para Conservação de Espécies Ameaçadas, desde 2009, em parceira com o CENAP, gerando modelos de distribuição de espécies, conectividade e conflitos. Tem experiência na área de ecologia e conservação da natureza, com ênfase em ecologia animal aplicada e modelagem ecológica.

Link para o CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/5478485435572124

Laís Duarte Mota

Jornalista desde 1996 formada pela Universidade Federal de Juiz de Fora, é repórter da TV Cultura de São Paulo. Começou a vida profissional nas redações da TV Globo em Minas como repórter, produtora, editora e apresentadora de programas jornalísticos, culturais, ambientais e esportivos. É autora dos livros " Serra da Canastra, diversidade Infinita", "Flor do cerrado", " Água, conservação e cultura", "Alma selvagem", "Uma ponte para o futuro". Colabora com várias publicações brasileiras, como as revistas Brasileiros, Globo Rural, Terra da Gente, Almanaque Brasil, Tam nas Nuvens, Cláudia, Marie Claire, Piauí, entre outras.
 

Maria Luisa da Silva Pinto Jorge

Possui bacharelado e licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo, mestrado em Ecologia pela Universidade de São Paulo e doutorado em Biological Sciences pela University of Illinois at Chicago, EUA. Foi professora de Ecologia Comportamental e Biologia da Conservação, na Vanderbilt University, Nashville, EUA. Atualmente é pós-doutoranda na UNESP-Rio Claro, trabalhando com ecologia e conservação de queixadas (Tayassu pecari) na Mata Atlântica e colabora com o CENAP em um estudo sobre a ecologia e conservação de cachorros-vinagre (Speothos venaticus) no Mato Grosso. Tem experiência em ecologia de interações, ecologia comportamental, ecologia espacial e ecologia aplicada, atuando principalmente com mamíferos terrestres de médio e grande porte.

 

Marina Xavier da Silva

É bióloga pela Universidade Presbiteriana Mackenzie em São Paulo e especialista em Biologia da Conservação pela FAG de Cascavel – PR. É coordenadora de campo do Projeto Carnívoros do Iguaçu e mestranda do programa de Ecologia da USP/SP.

Link para o CV Lattes: wwws.cnpq.br/curriculoweb/pkg_menu.menu?f_cod=E55490C098BAD66B48249CC2F942AD15

Míriam Lúcia Lages Perilli

É Bióloga, mestre em Ecologia e Conservação pela Universidade Federal do Mato Grosso do Sul e doutoranda em Ecologia pela Universidade Federal de Viçosa. Em sua dissertação de mestrado comparou metodologias de estudo da ecologia alimentar da onça-pintada no Pantanal e atualmente estuda ecologia trófica e estimativas de parâmetros populacionais de mamíferos carnívoros. Participou do projeto de avaliação do corredor ecológico para onça-pintada na Mata Atlântica Costeira (Pró-Carnívoros/Panthera) e é pesquisadora associada ao Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ) em projeto com onças-pintadas no Alto Paraná.


Endereço para CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/5972904625144756

Nilde Lago Pinheiro

É geógrafa formada pela Universidade de São Paulo e pós-graduada pela Universidade de Paris I. Foi Superintendente do IBAMA no estado de SP, Secretária Nacional do Meio Ambiente e Presidente do IBAMA. Atualmente é Presidente da Pró-Carnívoros e Consultora Ambiental.

Ricardo Luiz Pires Boulhosa

É pesquisador do Instituto Pró-Carnívoros, biólogo formado pela Universidade de São Paulo com mestrado em Ecologia Aplicada e Conservação pela Universidade de East Anglia, UK (tese: Predação de onça-pintada sobre o gado no Pantanal de Poconé, Brasil). Entre 1994 e 1999 Ricardo coordenou e executou o projeto “Estudo do impacto da predação de onças-pintadas sobre o gado doméstico no Pantanal do Mato Grosso. De 2001 a 2003 coordenou e executou o projeto “Efeito do controle de predadores de topo nas comunidades de vertebrados terrestres no Pantanal Matogrossense”, em quatro diferentes áreas do Pantanal Brasileiro, contando com o financiamento da The Wellcome Trust, UK. Entre 2004 e 2005 trabalhou como consultor PNUD no “Programa Nacional de Controle de Conflitos entre Predadores e População Humana”, do Centro Nacional de Pesquisas para Conservação dos Predadores Naturais (ICMBIO/CENAP). Entre 2005 e 2008 coordenou e executou o Programa de Extensão para Fazendeiros com problemas de predação por Onça-pintada (ROP) da WCS no Pantanal Brasileiro. De 2010 a 2014 exerceu  a função de Coordenador Executivo do Instituto Pró-Carnívoros.


CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/8498913365820145

Rodrigo Silva Pinto Jorge

Doutor em Medicina Veterinária pelo Departamento de Medicina Veterinária Preventiva da FMVZ – USP, com estudo envolvendo diagnóstico e análise epidemiológica da exposição a agentes patogênicos de carnívoros selvagens de vida livre e domésticos no Pantanal (2008). Graduação em Medicina Veterinária pela Universidade de São Paulo (2001). Atualmente, é analista ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, onde atua como Coordenador do Sistema de Autorização e Informação Científica em Biodiversidade - Sisbio. Membro do Instituto Pró-Carnívoros e do Instituto Brasileiro para Medicina da Conservação - Tríade. Participa atualmente do projeto projetos "Ecologia e conservação do cachorro do mato vinagre (Speothos venaticus): uma abordagem multidisciplinar". Tem atuado nas áreas de Conservação da Biodiversidade e de Medicina Veterinária, com ênfase em Epidemiologia Animal, atuando principalmente nos seguintes temas: epidemiologia, medicina da conservação, ecologia, Pantanal, Cerrado e fauna selvagem de vida livre, especialmente carnívoros selvagens.

Rogério Cunha de Paula

É biólogo, mestre em Ciências Biológicas, doutorando em Ciências Florestais e analista ambiental do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros (CENAP), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio/MMA). É coordenador da divisão de Planos de Ação, conduzindo o planejamento e execução de diversos Planos de Ação Nacionais pertinentes aos mamíferos carnívoros brasileiros. É pesquisador associado do Instituto Pró-Carnívoros desde 1997, desenvolvendo projetos de pesquisa em diferentes ecossistemas do Brasil. Possui experiência em gestão de projetos de pesquisa, planejamento de estratégias de conservação e desenvolvimento de ações práticas de conservação da fauna. É especializado em diversas metodologias de pesquisa e monitoramento animal, incluindo em análises ecológico-espaciais e modelagens paisagísticas e populacionais. Tem atuado também em questões inseridas nas ciências das dimensões humanas. É membro de comitês nacionais e internacionais para conservação de espécies de carnívoros, entre eles os Grupos de Especialistas de Canídeos e de Felídeos da IUCN (União Internacional pela Conservação da Natureza), sendo respectivamente Coordenador do Grupo de Trabalho do Lobo-Guará na América do Sul e consultor mundial para questões ligadas a conflitos entre grandes felinos e população humana. Tem investido em estratégias de ação que buscam o envolvimento de comunidades rurais na conservação, alinhando produção agropecuária com a manutenção da biodiversidade. Atualmente coordena o Programa de Conservação para o Lobo-Guará – Lobos da Canastra, no Cerrado mineiro e é coordenador técnico do Projeto Onçafari, no Pantanal Sul-Matogrossense.

Curriculum Lattes completo: http://lattes.cnpq.br/2165203462258754

Ronaldo Gonçalves Morato

Graduado em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Viçosa (1991). Possui mestrado (1997) e doutorado (2001) em Medicina Veterinária pela Universidade de São Paulo. Desde 1992 coordena projetos de conservação da biodiversidade com ênfase em mamíferos da ordem Carnivora. Atualmente é analista ambiental, Coordenador do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros- Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade- Ministério do Meio Ambiente, com experiência em gestão pública desde 2005. É pesquisador associado do Instituto Para Conservação dos Carnívoros Neotropicais. Coordena/participa dos processos de elaboração de planos de ação e de elaboração da lista de espécies da fauna brasileira ameaçada de extinção. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Reprodução Animal, Medicina da Conservação e Manejo de Animais Silvestres em vida livre. Coordena e desenvolve projetos de ecologia e conservação de mamíferos da ordem Carnivora ameaçados de extinção em várias regiões do Brasil. Atualmente dedica-se ao estudo do movimento animal buscando entender influências das mudanças da paisagem no uso e seleção de recursos por mamíferos de grande porte.

Link para o CV lattes: http://lattes.cnpq.br/1312097689331456

Rose Lilian Gasparini Morato

É veterinária, trabalhou no projeto de conservação do cervo-do-pantanal na CESP e no Projeto Carnívoros do Iguaçu. Foi Diretora Executiva da Pró-Carnívoros por 8 anos. É Analista Ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, trabalhando no Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos
Carnívoros - CENAP/ICMBio desde 2003. Foi Chefe do CENAP de 2003 a 2005.

Link para o CV lattes: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4268969P9

Sandra Cavalcanti

É Engenheira Agrônoma, Mestre em Manejo de Fauna Silvestre e Doutora em Biologia de Vida Silvestre pela Utah State University, nos Estados Unidos. Trabalhou com a Wildlife Conservation Society em parceria com a Sociedade Civil Mamirauá e a Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável coordenando um projeto de pesquisa sobre a ecologia alimentar da onça-pintada no sul do Pantanal. Posteriormente implementou e trabalhou como coordenadora de pesquisa do Programa Pantanal, desenvolvido pela Panthera numa região do norte do Pantanal, estudando a ecologia da onça-pintada, suas relações com as espécies presa e com elementos da paisagem, a depredação do gado doméstico e suas implicações para a conservação da espécie. Atualmente coordena o trabalho do corredor ecológico da mata atlântica costeira, desenvolvido pela Panthera.

Silvio Marchini

É biólogo formado pela Universidade de São Paulo, Mestre em Ecologia pela Universidade do Missouri em Saint Louis (Estado Unidos) e doutor em Conservação da Vida Silvestre pela Universidade de Oxford (Inglaterra).  Tem experiência em Dimensões Humanas, com foco nas aplicações das ciências sociais, da educação e da comunicação na resolução dos conflitos entre humanos e fauna silvestre.  É autor do “Guia de Convivência Gente e Onças” e co-autor de “Predadores Silvestre e Animais Domésticos”.  Foi o idealizador da Escola da Amazônia, iniciativa pela qual recebeu o Whitley Award em Londres. Tem colaborado com diversas instituições, entre elas Esalq-USP, Unisinos, Unimep, Cenap, Fundação Ecológica Cristalino e Fundação para a Pesquisa, Proteção e Conservação do Urso Andino (Colômbia).

Link para CV Lattes: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4784424J5

Tadeu G. de Oliveira

É biólogo, Mestre em Ecologia na Universidade da Florida, EUA, autor do livro "Neotropical Cats". É professor do Depto. de Biologia na Universidade Estadual do Maranhão e membro dos Grupos de Especialistas em Felinos  e de Pequenos Carnívoros da Comissão de Sobrevivência das Espécies da IUCN: União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN: The World Conservation Union / Species Survival Commission / Cat Specialist Group & Small Carnivores Specialist Group). Sua linha de trabalho, está concentrada na ecologia, conservação e história natural dos carnívoros neotropicais, especialmente dos felinos.

Taianna Haag

É bióloga, possui mestrado, doutorado e pós-doutorado em Genética e Biologia Molecular pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Desde 2005 vem participando de projetos de pesquisa vinculados à conservação de carnívoros abordando principalmente aspectos de genética da conservação e evolução molecular de onças-pintadas. Atualmente é pesquisadora contratada na PUC-RS bem como pesquisadora colaboradora do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Atua principalmente nas seguintes linhas de pesquisa: Genética, Conservação e Manejo de Populações Brasileiras de Onça-pintada; Genética da Pigmentação de Felinos; Ecologia, Manejo e Conservação de Mamíferos da Ordem Carnivora.

Link para o CV Lattes: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4769290D4

Valéria Amorim Conforti

Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Fluminense (1991-1995), mestrado em Animal Science - University of Idaho (2000-2002), doutorado em Animal Science - Washington State University (2003-2007) e pós-doutorado pelo Cincinnati Zoo & Botanical Garden (2007-2010; Ohio, EUA). No Centro para Conservação e Pesquisa de Espécies Ameaçadas do Zoológico de Cincinnati (Center for Conservation and Research of Endangered Wildlife; 2007-2010), trabalhou com fisiologia reprodutiva, biotecnologia da reprodução de felinos domésticos e silvestres e imunocontracepção de felinos domésticos. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Reprodução Animal, atuando principalmente nos seguintes temas: felinos silvestres e domésticos, fisiologia reprodutiva, endocrinologia, imunocontracepção, biotecnologias da reprodução, fertilização in vitro e tecnologias de inseminação artificial e transferência de embriões por meio de laparoscopia em felinos domésticos e silvestres. É docente do curso de Mestrado em Medicina Veterinária de Pequenos Animais, modalidade Stricto Sensu, da UNIFRAN, Franca, SP.

Link para o CV Lattes: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4791620D6

< voltar
Instituto Pró-Carnívoros Av. Horácio Neto, 1030 - Parque Edmundo Zanoni - Atibaia / SP - 12945-01011 4411 6966