promoções ecologicamente
Animais

 

Mão-pelada (Procyon cancrivorus)

  • Nome comum em Inglês: Crab-eating Raccoon  
    Nome científico: Procyon cancrivorus
    Nome/s comum em Português: Mão-Pelada, Guaxinim

    Informações gerais (valores médios com mínima e máxima em parênteses)


    Comprimento do corpo (cm): (54-65)a Cauda (cm):  (25-38) a 
    Dieta: Onívora
    Peso (kg): (3-8) a Altura (cm):  Área de vida (km2): 
    Número de filhotes: (3-7)a Gestação (dias): (60-63) Longevidade (anos): 
    Estrutura social: Solitários a
    Padrão de atividade: Noturno a
    a (Emmons & Feer 1997)

    Descrição Física
    A pelagem é densa, com coloração acinzentada, quase negra, algumas vezes com tons castanhos ou vermelhos. Possui uma máscara negra ao redor dos olhos e cauda com anéis, as principais características da espécie. As patas têm dedos longos, com pelagem bastante curta , o que o levou a ser chamado de mão-pelada no Brasil.

    Ecologia e Habitat
    Um dos carnívoros neotropicais mais pouco estudados com pouco conhecimento sobre sua ecologia. Eles ocorrem em toda a América Latina, leste da Costa Rica e Peru até o Uruguai, mas são raros ao longo da sua distribuição. Esta espécie é principalmente noturna e são bons escaladores e nadadores (Emmons & Feer 1997; Yanosky & Mercolli 1993), com a sua ocorrência em áreas de floresta associada positivamente com corpos d’água (Michalski & Peres 2005).
    O sentido tátil é bem desenvolvido e usa as mãos regularmente, de forma similar aos macacos - o alimento é geralmente manipulado com as mãos e, em seguida, colocado na boca. Considerado onívoro, sua dieta consiste de crustáceos (caranguejos), frutos, insetos e outros artrópodes e vertebrados (mamíferos, aves, peixes, répteis e anfíbios - Gatti et al. 2006; dos Santos & Hartz, 1999).
    A mãe abriga a prole em um oco de árvore até que eles tenham de 7 a 9 semanas. A partir de então, passam a fazer pequenas saídas com a mãe, e após 12 semanas, abandonam o ninho.

    Ameaças e Conservação
    Considerada pela IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza) como “pouco preocupante”. Entretanto, as populações estão em declínio e as ameaças incluem a caça de peles, o uso para a “prática de alvo”, e, em algumas áreas a destruição do habitat (Michalski & Peres 2005). Projetos de desenvolvimento costeiro e a destruição dos mangues também contribuem regionalmente para o declínio de populações (Reid & Helgen 2008).

    Links Online
    IUCN redlist (http://www.iucnredlist.org) apresenta uma síntese dos conhecimentos atuais sobre a distribuição e estado de conservação.

    Referências
    Emmons, L. H., & Feer, F. (1997). Neotropical rainforest mammals: a field guide. Chicago: University of Chicago Press.

    Gatti, A., Bianchi, R., Rosa, C. R. X., & Mendes, S. L. (2006). Diet of two sympatric carnivores, Cerdocyon thous and Procyon cancrivorus, in a restinga area of Espirito Santo State, Brazil. Journal of Tropical Ecology, 22, 227-230.

    Michalski, F., & Peres, C. A. (2005). Anthropogenic determinants of primate and carnivore local extinctions in a fragmented forest landscape of southern Amazonia. Biological Conservation, 124, 383-396.

    Reid, F., & Helgen, K. (2008). Procyon cancrivorus. In: IUCN 2010. IUCN Red List of Threatened Species. Version 2010.2. <www.iucnredlist.org>. Downloaded on 03 July 2010.

    Yanosky, A. A., & Mercolli, C. (1993). Activity pattern of Procyon cancrivorus (Carnivora, Procyonidae) in Argentina. Revista de Biologia Tropical, 41, 157-159.

    dos Santos, M. D., & Hartz, S. M. (1999). The food habits of Procyon cancrivorus (Carnivora, Procyonidae) in the Lami Biological Reserve, Porto Alegre, Southern Brazil. Mammalia, 63, 525-530.

< voltar
Instituto Pró-Carnívoros Av. Horácio Neto, 1030 - Parque Edmundo Zanoni - Atibaia / SP - 12945-01011 4411 6966