promoções ecologicamente
Animais

 

Lobo-guará (Chrysocyon brachyurus)

  • Nome comum em Inglês: Maned Wolf 
    Nome científico: Chrysocyon brachyurus
    Nome/s comum em Português: Lobo-guará

    Informações gerais (valores médios com mínima e máxima em parênteses)


    Comprimento do corpo (cm): 106 (95-115)a Cauda (cm):  45 (38-50)a 
    Dieta: Onívora
    Peso (kg): 25 (20-30)a Altura (cm): 83a, b Área de vida (km2):  44 (5-105)b,e,f,g,h
    Número de filhotes: 3 (1-7)c,d Gestação (dias): 65c,d 
    Longevidade (anos): 16 (máximo)c,d
    Estrutura social: Solitários ou casais durante a reproduçãoa,b
    Padrão de atividade: Noturno / crepuscular i

    a (Rodden et al. 2004),b (Jacomo et al. 2009), c (Maia & Gouveia 2002), d (Veado 2007), e (de Melo et al. 2006), f (Trolle et al. 2007), g (Silveira et al. 2009), h(Juarez & Marinho 2002), i (Sabato et al. 2006)

    Descrição física
    É o mais popular carnívoro do cerrado brasileiro, esse canídeo distinto é impossível de ser confundido com qualquer outro. A pelage é geralmente um vermelho-dourado forte e longos pêlos pretos formam uma crina que se estende da porção posterior da cabeça até a altura dos ombros. Possui orelhas grandes e eretas, membros alongados e caminhar peculiar. Possuem também uma coloração preta na porção terminal das patas e no focinho. O pescoço e ponta da cauda são brancos.

    Ecologia e Habitat
    Habitam áreas de vegetação aberta incluindo campos, cerrados e florestas de cerrado. São encontrados ao longo da América do Sul Central, desde o nordeste do Brasil até o norte do Uruguai. 
    Essa espécie é onívora, e sua dieta incorpora uma grande variedade de itens, que variam de acordo com a estação do ano. Eles comem grandes porções de frutas como a “fruta-do-lobo” (Solanum lycocarpum), para as quais o lobo-guará é o principal dispersor das sementes. Além de comer frutos, essa espécie também se alimenta de pequenos mamíferos, aves, insetos e répteis (Aragona & Setz 2001; Bueno & Motta 2004; Bueno & Motta 2009; Juarez & Marinho 2002; Jácomo et al. 2004; Queirolo & Motta-Junior 2007; Rodrigues et al. 2007; Santos et al. 2003; Silva & Talamoni 2003).
    Eles são territorialistas, e embora dividam o mesmo espaço físico, casais de lobos-guará raramente entram em contato, exceto durante a estação reprodutiva. Durante esse período, ambos emitem vocalizações características. Eles são monógamos facultativos (i.e. machos não são absolutamente necessários para cuidar dos filhotes) e comumente mantém o mesmo casal que possuem área de vida com grande sobreposição (Jacomo et al. 2009). Ambos pais cuidam da sua prole, pelo menos no estágio inicial de desenvolvimento (Brady 1981; Dietz 1984; Kleiman 1972; Veado 2007 ).

    Ameaças e Conservação
    Suas populações têm sofrido declínio significativo, com perda de habitat sendo a principal ameaça a esta espécie (Paula et al. 2008; Rodden et al. 2004). A caça também já levou populações ao declínio pelo fato de crenças populares sobre partes do corpo desse animal. Com a expansão da agricultura, o aumento de conflitos devido a predações ocasionais do lobo-guará sobre animais domésticos tem causado grandes pressões sobre as populações remanescentes (Paula et al. 2008). Atropelamentos também são importantes causas de mortalidade em algumas populações (Paula et al. 2008). Eles são classificados pela IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza) como quase ameaçados / espécie de baixo risco, e pelo IBAMA, como ameaçado por extinção (Vulnerável).

    Links Online
    IUCN Canid Specialist Group - http://www.canids.org
    Canid News – http://www.canids.org/canidnews/index.htm

    Referências
    Aragona, M., & Setz, E. Z. F. (2001). Diet of the maned wolf, Chrysocyon brachyurus (Mammalia : Canidae), during wet and dry seasons at Ibitipoca State Park, Brazil. Journal of Zoology, 254, 131-136.

    Brady, C. A. (1981). The vocal repertoires of the bush dog (Speothos venaticus), crab-eating fox (Cerdocyon thous), and maned wolf (Chrysocyon brachyurus). Animal Behaviour, 29, 649-669.

    Bueno, A. D., & Motta, J. C. (2004). Food habits of two syntopic canids, the maned wolf (Chrysocyon brachyurus) and the crab-eating fox (Cerdocyon thous), in southeastern Brazil. Revista Chilena de Historia Natural, 77, 5-14.

    Bueno, A. D., & Motta, J. C. (2009). Feeding habits of the maned wolf, Chrysocyon brachyurus (Carnivora: Canidae), in southeast Brazil. Studies on Neotropical Fauna and Environment, 44, 67-75.

    Dietz, J. M. (1984). Ecology and social organization of the maned wolf. Smithsonian Contrib. Zool, 392, 1-51.

    Jacomo, A. T. D., Kashivakura, C. K., Ferro, C., Furtado, M. M., Astete, S. P., Torres, N. M., Sollmann, R., & Silveira, L. (2009). Home range and spatial organization of Maned Wolves in the Brazilian grasslands. Journal of Mammalogy, 90, 150-157.

    Juarez, K. M., & Marinho, J. (2002). Diet, habitat use, and home ranges of sympatric canids in central Brazil. Journal of Mammalogy, 83, 925-933.

    Jácomo, A. T. A., Silveira, L., & Diniz, J. A. F. (2004). Niche separation between the maned wolf (Chrysocyon brachyurus), the crab-eating fox (Dusicyon thous) and the hoary fox (Dusicyon vetulus) in central Brazil. Journal of Zoology, 262, 99-106.

    Kleiman, D. G. (1972). Social behavior of the maned wolf (Chrysocyon brachyurus) and bush dog (Speothos venaticus): a study in contrast. Journal of Mammalogy, , 791-806.

    Paula, R. C., Medici, P., & Morato, R. G. (2008). Plano de Ação para a Conservação do Lobo-Guará - Análise de Viabilidade Populacional e de Habitat. Brasília: Centro Nacional de Pesquisas para Conservação dos Predadores Naturais - CENAP/ICMBio.

    Queirolo, D., & Motta-Junior, J. C. (2007). Prey availability and diet of maned wolf in Serra da Canastra National Park, southeastern Brazil. Acta Theriologica, 52, 391-402.

    Rodden, M., Rodrigues, F. H. G., & Bestelmeyer, S. (2004). Maned wolf (Chrysocyon brachyurus: Illiger 1815). In C. Sillero-Zubiri, M. Hoffmann & D. W. Macdonald (Eds.), Canids: Foxes, Wolves, Jackals and Dogs. Status Survey and Conservation Action Plan (pp. 26-31). Gland / Cambrigde:  IUCN.

    Rodrigues, F. H. G., Hass, A., Lacerda, A. C. R., Grando, R. L. S. C., Bagno, M. A., Bezerra, A. M. R., & Silva, W. R. (2007). Feeding Habits Of The Maned Wolf  (Chrysocyon Brachyurus) In The Brazilian Cerrado. Mastozoología Neotropical, 14, 37-51.

    Sabato, M. A. L., de Melo, L. F. B., Magni, E. M. V., Young, R. J., & Coelho, C. M. (2006). A note on the effect of the full moon on the activity of wild maned wolves, Chrysocyon brachyurus. Behavioural Processes, 73, 228-230.

    Santos, E. F., Setz, E. Z. F., & Gobbi, N. (2003). Diet of the maned wolf (Chrysocyon brachyurus) and its role in seed dispersal on a cattle ranch in Brazil. Journal of Zoology, 260, 203-208.

    Silva, J. A., & Talamoni, S. A. (2003). Diet adjustments of maned wolves, Chrysocyon brachyurus (Illiger)(Mammalia, Canidae), subjected to supplemental feeding in a private natural reserve, Southeastern Brazil. Revista Brasileira de Zoologia, 20, 339-345.

    Silveira, L., Furtado, M. M., Torres, N. M., Sollmann, R., Uhl, G., & Jacomo, A. T. D. A. (2009). Maned Wolf Density in a Central Brazilian Grassland Reserve. Journal of Wildlife Management, 73, 68-71.

    Trolle, M., Noss, A. J., Lima, E. D. S., & Dalponte, J. C. (2007). Camera-trap studies of maned wolf density in the Cerrado and the Pantanal of Brazil. Biodiversity and Conservation, 16, 1197-1204.

    Veado, B. V. (2007). Parental behaviour in maned wolf Chrysocyon brachyurus at Belo Horizonte Zoo. International Zoo Yearbook, 35, 279-286.

    de Melo, L. F., Sábato, M. A., Magni, E. M., Young, R. J., & Coelho, C. M. (2006). Secret lives of maned wolves (Chrysocyon brachyurus Illiger 1815): as revealed by GPS tracking collars. Journal of zoology, 271, 27-36.
     

< voltar
Instituto Pró-Carnívoros Av. Horácio Neto, 1030 - Parque Edmundo Zanoni - Atibaia / SP - 12945-01011 4411 6966